<$BlogRSDUrl$>

sábado, junho 10, 2006

personagens 16 

acha-se genial
quando traduz
os seus próprios textos
para outras línguas
não é fiel ao original
TR

personagens 15 

é tão digno
fosse ele um tapete
e ninguém seria capaz de o pisar
TR

personagens 14 

ela cansou-se de pedir esmolas à porta do banco
resolveu entrar e fazer uma simulação de um empréstimo
TR

personagens 13 

ela é tão azul que todos os dias mergulho nela
e nado durante umas horas
TR

personagens 12 

ele tinha tanto poder que deixou de existir
TR

personagens 11 

é tão pura que até o padre da sua aldeia
a aconselha a passear nua pelas ruas
TR

sexta-feira, junho 09, 2006

eu não dizia... 

aos 6 minutos de jogo, a Alemanha já está a ganhar por 1-0.

Vou ter que ouvir durante um mês que jogam um futebol pragmático, frio e tatati e tatatá, mas sempre desejei que os jogadores portugueses tivessem a mesma determinação e a força dos alemães. É que eles sabem que não são grandes espingardas e não tem estilo nenhum (são quase todos feiosos). Mas estão sempre a correr. Em frente. E cada vez que chutam, a equipa aplaude. Mesmo que o remate tenha acertado num velhinho no terceiro anel.

REC

acabou de começar o Mundial... 

e eu hei-de contar aos meus netos, sentado junto à lareira, que estava a olhar para um monitor a traduzir, a traduzir à velocidade da luz.

Não sei porquê, mas não tenho estado muito entusiasmado com este Mundial (ou melhor, eu sei porquê, mas não digo). Apesar de ser um amante de boa bola e ver mais jogos do que desejaria - até fui a Barcelona ver o Benfica, encolhido entre uns hooligans do Bairro da Boavista e um velhinho de Alfama que foi bater nos seguranças. Sim, tive medo que atirassem os meus óculos para a bancada inferior. Sobretudo do velho.

Em relação ao mundial, não quero ser desmancha-prazeres, nem quero que retirem as bandeirolas da janela, mas não se esqueçam do que o Gary Lineker disse um belo dia:

"O futebol é um jogo simples com 22 adultos a correr atrás de uma bola e no final ganham sempre os alemães".

REC

quinta-feira, junho 08, 2006

agora que só se fala de futebol ... 

está na altura de dar o nosso contributo para dignificar esse desporto. Acho que as imagens falam por si. REC





a música e a ironia - 43 

Ouvir "Everybody Hurts", REM, foi o último desejo do condenado à morte - quando o seu próprio carrasco lhe perguntou. LFB

a música e a ironia - 42 

O tema preferido do paraplégico era "Sit-Down", hino dos James. LFB

a música e a ironia - 41 

A velhota passeava placidamente pelo centro comercial enquanto, da loja de discos, se escutava alto e bom som "She's in fashion", dos Suede. LFB

quarta-feira, junho 07, 2006

não sei se o meu recibo verde contempla isto: 

argumentista, apresentador de TV e, desde há algum tempo, enchedor de chouriços. LFB

googladas esquizofrénicas que vieram cá ter 

Top d'hoje:

1. "boys & girls de Ponta Delgada"

2. "poemas da segunda fase do romantismo"

3. "documentos necessários para casar na Suiça"
LFB

terça-feira, junho 06, 2006

Amor, sexo, traição 2 


Este é um post acerca de amor, sexo, traição? entre um inglês que se encantou pelo mundo árabe, onde estudou, trabalhou, dominou a língua e as subtilezas e a mulher ligeiramente mais velha do que ele que aí encontrou, com quem casou e trouxe para Londres.

Nesta cidade onde ela viveu bastante sozinha porque ele não tinha amigos, nesta cidade descobriu quando regressava do Dubai numa visita ao pai doente que ele a abandonara ao fim de dez anos sem deixar vestígio. Soube depois também que ele voltara ao Dubai e aí encontrara um novo amor, um amor mais jovem.

Eu conheci-a. Ela não me disse mal dele. Um pouco além do que a discrição árabe permite, confessou we had a strange relationship e eu fiquei com a sensação que ela não dissera tudo.

Ele ditou as regras e ela acatou-as? Quando se depõem as regras antigas, as novas regras são elaboradas por quem e convêm a ambos os sexos/indivíduos da mesma maneira? Teriam sido aceites do mesmo modo se por hipótese a mulher não fosse árabe mas inglesa? O que esteve no princípio: ilusão, troca de interesses?

Quantos caminhos para traçar uma relação? Podemos mesmo desfazer compassos binários, inventar outros modos, ignorar uma lei (moral, religiosa, cultural?)- não lhe chamemos monogamia, nem fidelidade- mas uma lei que contraria os instintos?
Muito enfraquecida, pois contra ela pode estar a religião, uma certa cultura e certamente contra ela arremete o medo da mortalidade- o peso dos anos- insinuando a ilusão de que o seu jugo pode ser quebrado sem pagar factura, de que fora dele existe uma alternativa maravilhosa, a eterna juventude, a ilusão da emoção, da liberdade.

A favor dessa lei estavam os antigos, estava Dante: consideravam-na a lei do amor, a máxima obediência à lei do amor conferia a única liberdade de que o ser humano podia disfrutar.
Fora dessa obediência situaram-se os modernos, por exemplo Sartre: acima da lei o indivíduo, os seus instintos, o caminho da autenticidade, a libertação das instâncias de má fé, a angústia de escolher entre todos os caminhos possíveis.

Fora dessa obediência, prometeu-se a liberdade mas encontrou-se o tédio.

Este é um post acerca do desconstruccionismo. Também ele falhou.

Clara

being pacheco pereira 

E depois das 3 agressões de Cristiano Ronaldo em 2 jogos particulares contra equipas patéticas, das dezenas de conferências de imprensa redundantes, do flop dos Sub-21, da meia-dúzia de noitadas dos jogadores da selecção, das diatribes de Scolari e dos muitos milhares que receberam a selecção na Alemanha perante a indiferença e arrogância da comitiva nacional, aquilo que faltava dizer sobre o "nosso" mais que provável onze titular:

1. Ricardo - mediano
2. Miguel - muito bom
3. Nuno Valente - mediano
4. Ricardo Carvalho - muito bom
5. Fernando Meira - bom
6. Costinha - mau
7. Maniche - mediano
8. Cristiano Ronaldo - muito bom*
9. Pauleta - bom
10. Figo - muito bom
11. Deco - muito bom

*(se a Merche não lhe estiver a dar cabo do juízo, claro)
LFB

ps: favoritos?!

mais googladas danadas que desembocaram aqui 

1. "os maiores columbófilos espanhóis"

2. "origem da música tradicional apita o comboio"

3. "miguel sousa tavares resumo"

Menções Honrosas:

a) "carro para casar"

b) "loja de whiskies na ciudad del este"
LFB

segunda-feira, junho 05, 2006

teoria da crueldade 

Ontem há noite, um amigo que não via há muito disse-me - como início de conversa: "Acho-te mais velho". Não sei se foi da franqueza, se da preocupação sincera no seu olhar, se da ausência absoluta de uma tentativa para amenizar o facto ou simpatia forçada, mas fez-me perceber claramente porque é que continuamos amigos mesmo só nos encontrando uma vez por ano. LFB

mais 3 googladas que correram mal 

Nota: a todos os que têm perguntado se estas buscas são mesmo verdadeiras, garanto que sim. É por isso que é tão bom. Se duvidam, pesquisem os nossos referrals. As pérolas são diárias.

1. "quantos dias tenho direito faltar no trabalho para casar"

2. "simpatias para trazer o amor de volta"

3. "como engatar miúdas"

menção honrosa para:

"tatuagem do rei neptuno"
LFB

domingo, junho 04, 2006

a música e a ironia - 40 

Mal saiu do Subsídio de Desemprego, sentiu a necessidade de colocar os auscultadores e, de imediato, carregou no play para "More Than This", Roxy Music. LFB

a música e a ironia - 39 

Tive um amigo seminarista, em Angra, que gostava de pôr a tocar, a meio da tarde e alto e bom som na sua aparelhagem, "Fucking Hostile", dos Pantera. Ouvia-se bem dentro das lojas na rua, para lá das paredes do seminário. LFB

dos ínvios caminhos do google até ao DC 

vencedores do dia:

1. "qual (sic) diferença entre champanhe e whisky?"

2. "mulheres cavalas"

3. "adolescentes semi-nuas"
LFB

This page is
powered by Blogger. Isn't yours?